O caminho da verdadeira felicidade.

O Caminho da verdadeira felicidade.

Todos queremos ser felizes. Mas, como? Todos lutam; porém quem consegue realmente realizar esse almejo?
Nesta terra não há felicidade. Aquele que afirma o contrário mente a si mesmo. Neste mundo tudo é relativo! O máximo que podemos alcançar é alguma alegria e uma paz interior, que, todavia, ainda não é felicidade verdadeira, embora possa ser um preanuncio.
Isso acontece porque ela, em primeiro lugar, diz respeito ao nosso espírito (pensamento e vontade) que é algo divino; por isso, podemos tê-la somente na dimensão espiritual, que é a vida eterna, que nos aguarda, depois da terrena, no Amor eterno de Deus , Espírito puríssimo e nosso Criador, Pai e Redentor em Jesus.
Em segundo lugar, ela se alcança por um caminho muito estreito, que, em geral não é trilhado pelas pessoas, porque não é conforme os desejos das nossas paixões materiais e carnais, que, em geral, são desordenadas e egoístas, e que determinam o nosso comportamento.
Esse CAMINHO estreito -, que, para ser percorrido, requer racionalidade, domínio de nós mesmos, sacrifício, sobriedade e muita fé verdadeira -, é o das BEM-AVENTURÂNÇAS (Mt 5,1-12). Elas são oito, mas podemos incluí-las todas na primeira: “BEM AVENTURADOS OS POBRES EM ESPÍRITO, PORQUE DELES É O REINO DOS CÉUS”.
Essa POBREZA em Espírito não é não ter ou ter pouco. Todos devemos ter o que é necessário para vivermos de maneira digna de pessoas humanas – e isso com o nosso empenho na aprendizagem e com o trabalho honesto e responsável, feito por amor a Deus em benefício dos outros, embora, em geral, precisamos que seja remunerado -, porém, com o coração DESAPEGADO de tudo, porque tudo é meio para viver e não finalidade da vida.
A verdadeira RIQUEZA, à qual devemos estar apegados, amá-la sobre todas as coisas e nunca esquecê-la, é DEUS que nos deu e nos dá tudo o que somos e temos, a fim de vivermos amando os nossos semelhantes e irmãos – todos filhos dEle como nós . Com efeito, lembremos o único mandamento que Jesus nos deixou: “amai-vos uns aos outros como eu vos amei” (Jo.15,12).
Esse Amor a Deus e aos outros, custe o que custar, é a finalidade de nossa existência e, por isso, o único caminho para alcançar a felicidade plena e verdadeira, que é a BEM-AVENTURANÇA DO REINO DOS CÉUS.
Sem esse DESAPEGO das coisas materiais e carnais e sem esse amor a Deus, não conseguimos amar de verdade os outros. Até os sentimentos, que naturalmente nos levam a amar, são muito voláteis e imperfeitos. O que, na verdade, nos leva ao amor ,verdadeiro e constante, para com os outros é unicamente o Amor ou o Temor de Deus.
Façamos, pois, da nossa vida, do nosso dia, da nossa alegria, do nosso trabalho e do nosso sofrimento um contínuo ato de amor aos outros por amor a Deus. Um dia seremos BEM- AVENTURADOS, alcançaremos a PLENA FELICIDADE, que tanto desejamos, e que é ter e sentir para sempre o Amor infinito de Deus. Nesta vida terrena estamos ainda na luta!
A felicidade será o premio (a promoção) pela nossa prova ou vestibular de amor realizado sobre a terra durante toda a nossa vida.
Um fraterno abraço no amor de Deus. Pe Antonio Caliciotti

Post criado 29

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo